Jorge Luiz Guilherme Cancella, Motociclista desde final da década de 60, iniciou-se no mundo motociclístico, com uma velha Lambretta LI, ano 1962 (sem freios), depois vieram: Lambretta modêlo Xispa, ano 1973, Yamaha DT 125 (importada) ano 1973, RD's 250, e 350 (várias), Honda CB 360, ano 1974; Yamaha TX 650, ano 1974. A partir de 1980 começando a pegar gosto pelo fora de estrada, percorreu as primeiras trilhas com uma potente Yamaha TT 125, depois vieram as Yamaha DT 180 (várias), Honda XL 250, GAS GAS Pampera 250.

Em 1985 foi um dos idealizadores e organizador do 1º e 2º Enduro do Litoral Paranaense e da Campanha Presentes de Natal para as Crianças do Mato e das Ilhas;em 1986 foi a época das grandes viagens de moto; com uma Xiselona 250, e mais dois amigos foram à Manaus, percorreram a Rodovia Tranzamazônica, num total de 10.867 kms em 28 dias de viagem; em 1987 foi a vez do sertão do nordeste até Fortaleza, com retorno pelo litoral, totalizando quase 10.500 kms. À partir de 1988, assumiu a presidência do Moto Clube Paranaguá organizando neste mesmo ano o 1º Trial Indoor do Litoral Paranaense, que fez grande sucesso em Paranaguá e cidades vizinhas; após esta competição veio a participar da organização e pilotar em provas de Trial, iniciando-se com uma Montesa Cota 349, ano 1981; depois outra Montesa 349, ano 1983; depois uma Merlin DG 350, 1988; uma GAS GAS JT 250, 1995 e finalmente a atual GAS GAS TX 270 ano 1998.

Em 1994, já com dois títulos do Campeonato Paranaense de Trial Open (obstáculos naturais) e três de Trial Indoor (obstáculos artificiais), participou de uma clínica de Trial, no 3º Megacycle, em Serra Negra-SP., com nada menos que o hepta-campeão mundial de Trial, piloto espanhol, Jordi Tarres.

Em 1995, começa a vigorar a Lei de Incentivo Fiscal ao Esporte Amador de Paranaguá, organizou e dirigiu por dois anos o projeto Pró Trial do Litoral, juntamente com a Escolinha de Trial, onde participavam mais de trinta crianças que rapidamente começaram a se destacar em competições regionais e no Campeonato Brasileiro inclusive. Neste mesmo ano participou da terceira edição do Rally dos Sertões, com uma Yamaha DT 200, conseguiu o 2º lugar na categoria Marathon; ainda em 95, embarcou para a europa, para participar de um curso de trial com o Campeão europeu de trial de 1994, Jose Antonio Benitez, em Barcelona.

Com a desativação do projeto esportivo Pró Trial do Litoral em 1997, ficou apenas praticando nas trilhas até 2001, quando montou a equipe Trialcompany com mais dois pilotos. Atualmente tem três motos: uma Honda XR 650L, uma Cagiva Ducatti Elefant 750 e uma Honda NX4 Falcon; em 2003 reativou o Moto Clube Paranaguá, inaugurando a pista de Supercross em dezembro de 2003 e tem como metas principais para 2006 conseguir uma sede própria para o Moto Clube e reativar a pista de Motocross do Marréco para provas de velocross e cross country, além de várias campanhas sociais, como por exemplo a 23ª edição da Campanha Presentes de Natal para as Crianças do Mato e das Ilhas que no ano passado (2005) atingiu a marca de dez mil brinquedos, entregues nas trilhas e ilhas, em vários municípios do litoral paranaense.